Puffins

Sabia que os Puffins passam a maior parte da sua vida no mar, mas voltam à terra para entre Abril e Setembro para se reproduzirem?

A Islândia é uma dessas colónias, e na primavera reproduzem-se aqui cerca dep 60% dos Puffins  do mundo. 

São aves marinhas e usam as ondas para descansar, quando não estão a nadar e conseguem mergulhar a cerca de 60m de profundidade. Eles não são apenas bons nadadores, mas também podem bater as suas asas muito rápido, até 400 vezes por minuto e podem atingir velocidades de 80 km por hora. O seu bico fica cinzento durante o inverno, e passa a cor de laranja na primavera.

Onde os encontrar?

Eles constroiem os seus ninhos em penhascos rochosos, é bem provável que os encontrem em Látrabjarg nos fiordes ocidentais, Dyrhólaey na costa sul, Ingólfshöfði, nas ilhas Westman e em alguns outros lugares ao redor da Islândia.

Aconselho a procurar neste local quando se está a fazer a ring road.  Fica entre Dyrhólaey e a paraia de areia preta ( black sand beach ) perto de Vik.

Para quem foge da Ring Road e vai para os lados dos wesfjords, tem um excelente local. É uma enorme colónia de aves, onde não falta Puffins. Chama-se Látrabjarg e é um dos locais que aconselho a não perder caso esteja por passagem entre Abril e Setembro.

Focas

A Islândia é o lar de numerosas colónias de focas. Podem ser vistas na lagoa glaciar de Jökulsárlón, onde nadam tranquilamente. Embora a lagoa glaciar seja um local incrível de observação de focas, não é de forma alguma o único da Islândia, nem o seu melhor. Com a sua costa acidentada, fiordes remotos e uma grande variedade de praias, a Islândia oferece muitos outros locais para a observação de focas.

Locais como SvalbarðshreppurIllugastadirHvítserkur e perto do Icelandic Seal Center, são locais de confiança, para ver focas na praia, a tentar regular a temperatura do corpo depois de caçar nas águas geladas do Atlântico Norte.

Um local onde as gosto de observar é na praia de Ytri Tunga , que fica na Peninsula de  Vesturland.

Aconselho a levarem binóculos e uma boa teleobjectiva para tirarem fotos.

Cavalo Islandês

Esta raça de cavalos originou-se na Islândia em meados do século IX. A raça não tem um ancestral definido, surgiu de uma mistura de raças levadas pelos Vikings da Escandinávia para a Islândia. 

Embora os cavalos islandeses sejam pequenos, às vezes do tamanho de um pónei, a maioria dos registos da raça referem-se a ela como um cavalo.  Na Islândia existem leis que proíbem a importação de cavalos de outros países, para que se preserve a raça pura. Os cavalos islandeses uma vez exportados não podem regressar ao seu país. 

São bastantes resistentes e podem viver com relativamente pouca comida e possuem uma pele dupla que serve como protecção para as temperaturas mais frias.

Esta raça e conhecida por apresentar 5 tipos de marcha, passo, trote e galope, o “tölt” e “ flying pace ou skeid”.

Raposas do ártico

Descrição em breve

Close Menu